Instrumento de rastreio neuropsicológico na psicose em adolescentes

  • Francis Moreira da Silveira Médico psiquiatra: membro da Associação Brasileira de Psiquiatria ABP, Associação Brasileira Neuropsiquiatria ABNP, American Psychiatric Association APA.Mestrando em Neurociências e Membro do Observatório Int. de Neurociências e Des. Hum. (Unilogos)

Resumen

A avaliação neuropsicológica tradicional consiste em um processo no qual é desenvolvido em várias sessões, nas quais incluem-se entrevistas assim como observações e aplicações de inúmeros testes e escalas. A avaliação neuropsicológica é um dos procedimentos usados para analisar pacientes com lesões cerebrais e/ou distúrbios neurológicos e neuropsiquiátricos. Diante deste contexto, o presente estudo tem como principal objetivo analisar quais são os instrumentos utilizados para o rastreio neuropsicológicos nas psicoses que atingem os adolescentes a partir de uma revisão da literatura. Entende-se que as alterações cognitivas, comportamentais e emocionais variam em função da natureza, extensão e localização da lesão cerebral, sendo influenciadas pela idade, gênero, condições físicas e contexto psicossocial de desenvolvimento. Face às suspeitas de problemas escolares, adaptação e comportamento, a avaliação neuropsicológica é indicada para ajudar a despistar causas neurológicas subjacentes às dificuldades da criança e adolescente. Diante deste cenário, a utilização de instrumentos de avaliação neuropsicológica torna-se de suma importância, pois é através dela que o tratamento psicoterapêutico será direcionado.

Palabras clave: psicose, instrumentos, avaliação, rastreio

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Citas

AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION. Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais 5a edição. 5 a edição ed. Porto Alegre: Artmed, 2014. E-book

BECK, Aaron T. Terapia cognitiva da esquizofrenia. Artmed Editora, 2009.

COELHO, V. L. D. Prevenção de crises e hospitalizações em transtornos psicóticos: A contribuição de pacientes e familiares. Escola, saúde e trabalho: Estudos psicológicos, p. 121-133, 1999.

COSTA, I. I. Família e Psicose: uma proposta de intervenção precoce nas primeiras crises de sofrimento psíquico grave. ANPEPP, 2006.

EDWARDS, Jane; MCGORRY, Patrick D. Implementing early intervention in psychosis: A guide to establishing psychosis services. CRC Press, 2002.

GORENSTEIN, Clarice; WANG, Yuan-Pang; HUNGERBÜHLER, Ines. Instrumentos de avaliação em saúde mental. Artmed Editora, 2015.

LOBO, Caroline de Oliveira. Neurociência e psicanálise. 2022.

LOPES, Fabíola Almeida et al. Princípios das neurociências aplicados às estratégias pedagógicas para um aluno com diagnóstico de Transtorno do Espectro Autista. 2019.

PASQUALI, Luiz et al. Princípios de elaboração de escalas. Instrumentos de avaliação em saúde mental, p. 4-12, 2016.

SAGGESE, E. Adolescência e psicose. Rio de Janeiro: Companhia de Freud. 2001.

SILVA, Simone Araújo da. Ressonâncias psíquicas maternas na psicose do filho: uma leitura psicanalítica. 2019. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo.

WARE, JR., John E.; GANDEK, Barbara. The SF-36 Health Survey: Development and Use in Mental Health Research and the IQOLA Project. International Journal of Mental Health, [S. l.], v. 23, n. 2, p. 49–73, 1994.

Publicado
2022-08-31
Cómo citar
Moreira da Silveira, F. (2022). Instrumento de rastreio neuropsicológico na psicose em adolescentes. Ciencia Latina Revista Científica Multidisciplinar, 6(4), 2773-2782. https://doi.org/10.37811/cl_rcm.v6i4.2797
Sección
Artículos