El proyecto sigma por la movilidad académica en la internacionalización de la educación superior

Palabras clave: Internacionalización de la educación superior, gestión de la movilidad académica, gestión universitaria, gestión del conocimiento, gestión estratégica

Resumen

Motivado por la intensa búsqueda de la Internacionalización de la educación superior en las universidades, el objetivo de este trabajo es presentar el proyecto SiGMA centrado en la gestión universitaria. Se trata de una investigación básica, con objetivos descriptivos y experimentales y con un enfoque cualitativo. SiGMA es una aplicación web con múltiples plataformas, especificada y construida por un grupo de investigadores de la Universidade Federal de Santa Catarina-UFSC, destinada a la gestión de la movilidad   académica. Adherente à ISO30401-2918, y con la referencia a autores seminales y recientes, utiliza conceptos de gestión del conocimiento, sistemas de información y gestión estratégica. Se encuentra operativo y disponible en www.sigma.ufsc.br (registro de software No BR512018051861-3).  Con una buena interfaz gráfica presenta gráficos térmicos, dashboards (tableros de mandos) en una plataforma de comunicación, y ha presentado resultados operativos, tácticos y estratégicos para el apoyo a la toma de decisiones (Decision Support System - DSS).  Es una herramienta clave para el seguimiento de los movimientos y acciones de cooperación internacional.

Biografía del autor/a

Cleverson Tabajara, Instituto Federal de Santa Catarina

Graduação em Administração de Empresas pela FESP - Fundação de Estudos Sociais do Paraná (1984) e Engenharia Elétrica - UFPR (incompleto) e Especialista em Gestão Pública pelo IFSC, Mestre em Administração pela UFSC e doutorando de Engenharia do Conhecimento (EGC/UFSC). <p> Experiência em Administração, com ênfase em Alta Gestão, Auditoria e Segurança de Sistemas e Planejamento. Conhecimentos na área de gestão e negócios, recursos computacionais, análise e programação de computadores,matemática e controles financeiros. <p>É servidor público federal no Instituto Federal de Santa Catarina, onde atua como professor nas Unidades de: Auditoria de Sistemas, Modelagem de Dados, SQL, Gestão Econômica e Financeira, Gestão de Novos Negócios, Custos, Finanças, Gestão Estratégica, Empreendedorismo, Liderança e Desenvolvimento de Equipes, Introdução à Administração, Políticas Públicas e Parcerias, Novos Paradigmas da Gestão Pública nos campi de Gaspar e Florianópolis e EAD, atuando tanto no ensino presencial como à distância. Foi membro eleito do Conselho Superior do Instituto Federal, sendo representante docente por duas investiduras. <p> Coordenou o planejamento de Campus (Florianópolis e Gaspar), Departamentos Acadêmicos e Cursos. Atuou na Reitoria (2010-2011) na DTIC (Diretoria de Tecnologia de Informações e Comunicações) como Assessor no Planejamento de Informática e Segurança da Informação, coordenando o desenvolvimento do PDTI e de projetos, entre eles o Portal do Aluno, o LimeSurvey, e sites dos Deptos. Foi Coordenador de Curso FIC de Suporte às Tecnologias de Informação em convênio com a Prefeitura de Antonio Carlos. <p> Em EAD atuou como professor no Programa de Capacitação de Servidores, na Graduação em Gestão Pública e como Orientador na Pós-Graduação em Gestão Pública e no programa E-tec. <p>Na área da pesquisa, faz parte do Grupo de Modelagem do Conhecimento (CAPES) onde atua em ontologias. No IFSC coordenou o projeto de Pesquisa (CNPq-SETEC-fomento à pesquisa): Estudos sobre aplicação de ontologias para monitoramento dos Indicadores Educacionais do IFSC ?Florianópolis. Na área de extensão e inovação é membro do conselho fiscal de empresas juniores - Brasil TI. Orientador do aluno Fernando Wajima, segundo colocado no Estado de Santa Catarina, no concurso SEBRAE de Planos de Negócios ? 2010. Foi pesquisador (responsável pela plataforma AVEA-MOODLE) no programa PROTICs-CAPES, de capacitação de professores de graduação nas Tecnologias de Informação e Comunicação de Ambientes Virtuais de Ensino-Aprendizagem. <p> Tem Mestrado Acadêmico em Administração CPGA - UFSC, tendo como orientador o Prof. Gilberto Moritz (Finanças) e é doutorando de Engenharia do Conhecimento EGC/UFSC com orientação do prof. Fernando Gauthier. <p> Na área privada (desde 1974), atuou como Programador, Analista, Coordenador, Gerente e Diretor;CELEPAR-Companhia de Processamento de Dados do PR, Bco Bamerindus-HSBC, Organizações Makenji, Farid Surugi Eng. e Construções Ltda, SETRA - Serviço de Transportes, SID/SHARP - Sistemas de Informação Distribuída. <p> Projetou e instalou sistemas nas mais diversas áreas como: Contabilidade, Divida Ativa, Patrimônio, Logística, Comercialização, Vendas, PCP, Automação Comercial, Portal do Aluno, Assistência Estudantil; na área de saúde: Clínicas, Consultórios e Laboratórios; na área de controle de processos e carga de máquinas da indústria moveleira e, sistemas de controle e bilhetagem para o transporte de passageiros. Na net tem software gratuito com mais de 20 mil downloads.Tem 5 livros (a partir de 2011).

Fernando Ostuni, Universidade Federal de Santa Catarina

Concluiu o doutorado em Engenharia de Produção na Universidade Federal de Santa Catarina em 1993. Atualmente é Professor Associado, do departamento de Engenharia do Conhecimento da Universidade Federal de Santa Catarina atuando no Bacharelado em Sistemas de Informação, no Programa de Pós-graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento e no Mestrado Profissional em Métodos e Gestão em avaliação. Foi na UFSC: Diretor do Departamento de Apoio à Pesquisa, Membro de conselho da Fundação de Amparo a Pesquisa e Extensão Universitária ? FAPEU, Coordenador do Curso de Pós-Graduação em Ciências da Computação, Representante dos Coordenadores dos Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu do CTC na Câmara de Pós Graduação , representante da Câmara de Pos-graduação no Conselho Universitário, Diretor Técnico da Escola de Novos Empreendedores, Diretor Acadêmico do Campus de Ararangua, Chefe do Departamento de Engenharia do Conhecimento e Sub-Coordenador do Programa Pós-Graduação em Métodos e Gestão em Avaliação. Consultor ad hoc do CNPq, da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco - FACEPE, da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia - FAPESB e da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina ? FAPESC. Tem experiência nas áreas de empreendedorismo e inovação, inteligência artificial, computação evolutiva, ensino à distância via web , engenharia do conhecimento onologias e linked data.

Citas

DE WIT, Hans (2009), Measuring Success in the Internationalisation of Higher Education: An Introduction [in:] H. De Wit (ed.), Measuring Success in the Internationalisation of Higher Education, EAIE Occasional Paper 22, European Association for International Education, Amsterdam. 2009

DE WIT, Hans. (2010), Internationalisation of Higher Education in Europe and Its Assessment, Trends and Issues, Accreditation Organisation of the Netherlands and Flanders, Den Haag. 2010

DE WIT, Hans. (2015), Quality Assurance and Internationalization, Trends, Challenges and Opportunities INQAAHE Conference, Chicago, IL. 2015

DE WIT, Hans et al. (2005). Internationalisation of higher education. European Parliament. Policy Department B. Structural and Cohesion Policies. 2015.

GACEL-AVILA, Jocelyne. (2000). La dimensión internacional de las universidades mexicanas. Revista Educación Superior y Sociedad (ESS), v. 11, n. 1 y 2, p. 121-142.

GARTEN, Yael. (2018). Kinds of Data Scientist. Harvard business review, NOVEMBER 06, 2018.

GUERREIRO RAMOS, Alberto. (1981). A nova ciência das organizações - uma reconceituação da riqueza das nações. Rio de Janeiro: FGV.

HUDZIK John K., STOHL M. (2009), Modelling Assessment of the Outcomes and Impacts of Internationalisation [in:] H. De Wit (ed.), Measuring Success in the Internationalisation of Higher Education, EAIE Occasional Paper 22, European Association for International Education, Amsterdam.

HUDZIK, John K. (2011). Comprehensive internationalization: From concept to action. Washington, DC: NAFSA: Association of International Educators.

HUDZIK, John K.; STOHL, Michael. (2009). Modelling assessment of the outcomes and impacts of internationalisation. Measuring success in the internationalisation of higher education, v. 22, p. 9-21.

KNIGHT J. (2008), Higher Education in Turmoil. The Changing World of Internationalization, Sense Publisher, Rotterdam.

KNIGHT, Jane; DE WIT, Hans. (1995). Strategies for internationalisation of higher education: Historical and conceptual perspectives. In: Strategies for internationalisation of higher education: A comparative study of Australia, Canada, Europe and the United States of America. EAIE Secretariat, Van Diemenstraat 344, 1013 CR Amsterdam.

HENDRIKS, Paul H.J.; VRIENS, Dirk J. (1999). Knowledge-based systems and knowledge management: friends or foes? Information & Management, v. 35, n. 2, p. 113-125.

HOFFMAN, David M. (2009). Changing academic mobility patterns and international migration: What will academic mobility mean in the 21st century. Journal of Studies in International Education, v. 13, n. 3, p. 347-364.

LAUDON, Kenneth C.; LAUDON, Jane P. (2018). Management information systems: managing the digital firm. Pearson.

LAUDON, Kenneth C.; LAUDON, Jane P. (2015). Management Information Systems: Managing the Digital Firm Plus MyMISLab with Pearson eText--Access Card Package. Prentice Hall Press.

LAUDON, Kenneth C.; LAUDON, Jane P. (2013). Management information system. Pearson Education - Prentice Hall, New Jersey.

MAIER, Ronald. (2007). Knowledge management systems: information and communication technologies for knowledge management. Springer - 3rd Ed.

MCAFEE, Andrew, BRYNJOLFSSON, Erik. (2012). Big data: the management revolution. Harvard business review, v. 90, n. 10, p. 60-68.

NONAKA, Ikujiro; TAKEUCHI, Hirotaka. (2007). The knowledge-creating company. Harvard business review, v. 85, n. 7/8, p. 162, 2007 (originally published 1991).

NONAKA, Ikujiro; TAKEUCHI, Hirotaka. (1995). The knowledge-creating company: How Japanese companies create the dynamics of innovation. Oxford university press.

NONAKA, Ikujiro. KONNO, Noboru. (1998). The concept of Ba. California Management Review. Vol 40. No.3 Spring.

PEREIRA, Yana Paula et al. (2017). Mobilidade acadêmica: um estudo comparativo no contexto de instituições universitárias. Revista Gestão Universitária na América Latina - GUAL, Florianópolis, p. 252-268, dez. 2017. ISSN 1983-4535. Disponível em: <https://periodicos.ufsc.br/index.php/gual/article/view/1983-4535.2017v10n4p252/35580>. Acesso em: 01 jul. 2019. doi:https://doi.org/10.5007/1983-4535.2017v10n4p252.

O'BRIEN, James A.; MARAKAS, George M. (2011). Management Information Systems (10th Ed.). New York: McGraw Hill - Irwin.

RUMBLEY, Laura E. et al. (Ed.). (2014). Global opportunities and challenges for higher education leaders: Briefs on key themes. Springer.

RUMBLEY, Laura E.; ALTBACH, Philip G. (2016) The local and the global in higher education internationalization. In: Global and local internationalization. SensePublishers, Rotterdam, p. 7-13.

STALLIVIERI, Luciane. (2009). As dinâmicas de uma nova linguagem intercultural na mobilidade acadêmica internacional. 2009. Tese de Doutorado. USAL.

STALLIVIERI, Luciane. (2015). Brazil's Science Without Borders Program. INSIDE HIGHER-ED. The World View. - from the CENTER FOR INTERNATIONAL HIGHER EDUCATION.. Disponivel: <https://www.insidehighered.com/blogs/world-view/brazils-science-without-orders-program> Accesso: 12 jun.2019

STALLIVIERI, Luciane. (2016). Revisão crítica do CsF- Ciência sem Fronteiras abriu diálogo qualificado entre instituições, mas escancarou dificuldade dos estudantes de se comunicar em outros idiomas. UNICAMP – Ensino superior. . Disponivel: <https://www.revistaensinosuperior.gr.unicamp.br/artigos/ciencia-sem-fronteiras-abriu-dialogo-qualificado-entre-instituicoes-mas-escancarou-dificuldade-dos-estudantes-de-se-comunicar-em-outros-idiomas>. Accesso: 11 jul.2019

STALLIVIERI, Luciane. (2018). INTERNACIONALIZAÇÃO E INTERCÂMBIO – Dimensões e Perspectivas. Ed. Appris. Curitiba. ISBN: 978-85-473-0424-9

STEIN, S. (2019). Critical internationalization studies at an impasse: making space for complexity, uncertainty, and complicity in a time of global challenges. Studies in Higher Education, 1-14.

TAKEUCHI, Hirotaka. (2006). The new dynamism of the knowledge-creating company. Knowledge Economy, v. 1, p. 1-10.

VIANNA, Cleverson Tabajara. (2016). SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NO CONTEXTO DA INOVAÇÃO, DOS SISTEMAS, DA INFORMAÇÃO E DOS PROCESSOS GERENCIAIS. Instituto Federal de Santa Catarina, p. 122.

VIANNA, Cleverson Tabajara; STALLIVIERI, Luciane; GAUTHIER, Fernando Ostuni. (2018). Consultoría práctica- abordagem da gestão do conhecimento na internacionalização do ensino superior - um valor chave.VIII Congreso Iberoamericano de Pedagogía: memoria académica. Vol II pp. 603-621. Uruguay. AGO 2018. ISBN 978-987-4151-67-4

Publicado
2020-05-30
Sección
Artículos