Neoplasia maligna DOS OSSOS – CID 40

  • Dr. Fabiano de Abreu Agrela Rodrigues
  • Dr. Luiz Felipe Carvalho

Resumen

O osteossarcoma (OS) é classificado como uma neoplasia de alto grau com células malignas que produzem osteóides. As neoplasias malignas primárias dos ossos são raras, representando menos de 5% de todos os tumores malignos. O OS pode ocorrer em qualquer faixa etária, porém, atinge principalmente crianças, adolescentes e adultos jovens durante o período de maior crescimento e desenvolvimento ósseo. O seu pico de incidência ocorre na segunda década de vida e apresenta predominância no sexo masculino, numa proporção de 1,6 para 1. Em adultos, o OS e considerado uma neoplasia secundaria, pois, sua origem está associada a uma condição previa como, por exemplo, irradiação, infartos ósseos, doença de Paget, ou até mesmo, outras patologias ósseas benignas. O diagnóstico precoce e decisivo quando discutimos sobre prognostico e tratamento, com a possibilidade de cirurgia preservadora do membro.

Palabras clave: neoplasia, maligna, nos ossos

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Citas

ABRAFISM.Associação Brasileira de Fisioterapia em Saúde da Mulher (ABRAFISM). Recomendações da ABRAFISM sobre Fisioterapia em Mastologia e Ginecologia Oncológica em tempos de COVID-19. Ribeirão Preto, 2020.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Instituto Nacional de Câncer. Coordenação de Assistência. Abordagem inicial dos tumores ósseos / organizado por Walter Mehoas. - Rio de Janeiro: INCA, 2004.

BURGER, Nathalia Bofill; Botelho, Maurício Pandolfo; Motta, Isabel Cristina; Dorneles, Lauro Manoel Etchepare; Serafini, Osvaldo André. Osteossarcoma: atualização. Acta méd. p. 306-314. Porto Alegre, 2018.

CUNHA, Caroline Vaz Da; GARDENGHI, Giulliano. A fisioterapia nos cuidados paliativos a pacientes com câncer – uma revisão baseada em evidências. Cuiabá. 2019

ENGEL, Edgard Eduard; GAVA, Nelson Fabrício. Tumores Ósseos Princípios de Diagnóstico e Tratamento - Apostila de Introdução ao tema. Universidade de São Paulo Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto; Departamento de Biomecânica, Medicina e Reabilitação do Aparelho Locomotor Ambulatório de Oncologia Ortopédica. Ribeirão Preto, Março 2012.

FERREIRA, LMA; VICTOR, DP; FREITAS, TO; FARIAS, ZRM; SANTOS, LGd. A fisioterapia na prevenção ao covid – 19 em pacientes oncológicos. Cadernos ESP. Ceará. 14 (1); p. 61 – 67. JAN. JUN, 2020.

FONSECA, Kennia Carreiro Lima; Danda, Tatiana Fernandes Queiroz;Barbosa, Jenilton Vasconcelos. Aspectos radiográficos de osteossarcoma em maxila-relato de caso. Brazilian Journal of Oral and Maxillofacial Surgery – BrJOMS. Rev. Cir. Traumatol. Buco-Maxilo-Fac., Camaragibe v.18, n.2, p. 45-48, abr./jun. 2018.

INSTITUTO Oncoguia. O que é câncer? Disponível em: <http://www.oncoguia.org.br/>. Acesso em Junho de 2022.

KIM, Leandro Duil; Bueno, Fabiana Toledo; Yonamine, Eduardo Sadao; Próspero, José Donato de; Pozzan, Geanete. Metástase óssea como primeira manifestação de tumores: contribuição do estudo imunoquímico para o estabelecimento do tumor primário. Revista Brasileira de Ortopedia, v. 53, p. 467-471, 2018.

MARCUCCI, Fernando Cesar Iwamoto. O papel da fisioterapia nos cuidados paliativos a pacientes com câncer. Revista Brasileira de Cancerologia; 51(1): 67-77. Paraná, 2005.

SCHMIDT, Stéfany Cristina. O papel do fisioterapeuta nos cuidados de indivíduos com câncer de pele em todos os níveis de atenção à saúde. FAEMA, Ariquemes–RO, 2020.

SCHNEIDER, Augusto; Barros, Carlos Castilho de. Neoplasias. Faculdade de Nutrição - Universidade Federal de Pelotas.

TANAKA, Marcos Hajime; Penna, Valter; Chung, Wu Tu; Lopes, Ademar. Tumores malignos primários dos ossos. V, v. 26, p. 18-21, 1997.

Publicado
2022-08-31
Cómo citar
Agrela Rodrigues , F. de A., & Carvalho, L. F. (2022). Neoplasia maligna DOS OSSOS – CID 40. Ciencia Latina Revista Científica Multidisciplinar, 6(4), 2812-2827. https://doi.org/10.37811/cl_rcm.v6i4.2800
Sección
Artículos

Artículos más leídos del mismo autor/a